No Brasil já existem quase 50 milhões de pais e mães de pet, de acordo com uma pesquisa feita pelo IBGE. Com isso, é cada vez mais comum encontrar projetos residenciais adaptados com pet places, áreas destinadas aos animais domésticos que possibilitam a prática de atividades ao ar livre dentro dos condomínios residenciais.

“O isolamento social motivado pela pandemia reuniu, como nunca, as famílias e seus pets dentro dos apartamentos. Os empreendimentos de perfil familiar e de unidades compactas contam com uma estrutura dedicada principalmente à recreação dos animais de estimação, que passou a ser mais utilizada nos últimos dois anos”, conta Andrea Bellinazzi, diretora de inteligência de mercado e dados da Tegra Incorporadora.

O mercado imobiliário se ajusta também para garantir lazer aos moradores juntamente com seus pets ao incluir áreas verdes com praças e bancos na calçada lateral. A presença cada vez maior de pets em condomínios residenciais movimenta também os setores ligados ao cuidado e saúde de animais, alguns empreendimentos, inclusive, possuem equipamentos para brincar, treinar e passear com cães e gatos.

Em alguns condomínios também são encontrados espaços reservados para banho e tosa dos animais, que podem ser utilizados por profissionais contratados ou pelos próprios tutores.

 

Fonte: https://www.imobzi.com/papoimobiliario/presenca-de-pets-reconfiguram-espacos-nos-condominios-residenciais/